SolarWorld justifica perdas de exploração com dumping chinês

A SolarWorld, maior fabricante alemão de painéis solares, que lidera nos EUA e na Europa o combate contra a concorrência desleal dos fabricantes chineses, anunciou perdas de exploração de 144 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, justificadas pela agressividade das práticas comerciais ilegais.

As estimativas da SolarWorld apontam para um resultado de exploração negativo para o conjunto de 2012, devido às mesmas razões.

Os fabricantes chineses detêm cerca de 80% do mercado europeu do setor, que por si representa dois terços do mercado mundial.

Em apenas um ano, os preços dos painéis solares caíram cerca de 50%, colocando em dificuldade alguns fabricantes norte-americanos e europeus.

Painéis solares permitiram à Câmara de Alvaiázere poupar 18 mil euros por mês

A instalação de painéis fotovoltaicos em edifícios da Câmara de Alvaiázere já permitiu poupar na factura da electricidade em 18 mil euros mensais, revelou a autarquia.

Depois de uma escola, do mercado municipal, de um pavilhão desportivo, das piscinas e da biblioteca local, os mais recentes painéis fotovoltaicos foram colocados na cobertura do pavilhão multiusos.

Neste momento o investimento atinge os 120 mil euros que, segundo a Câmara de Alvaiázere, “será recuperado no máximo em oito anos”, pelo que “após esse período a autarquia passará a ter ganhos directos e efectivos”.

O município apoiou em 12.500 euros cinco Juntas de Freguesia que tomaram a iniciativa de seguir o exemplo municipal, produzindo e vendendo energia eléctrica à EDP. O investimento inicial, garantem os responsáveis camarários, “é integralmente suportado por capitais próprios, oriundos exclusivamente dos cofres do município, sem quaisquer incentivos ou comparticipação externa”.

A autarquia de Alvaiázere sublinha que com esta iniciativa contribuiu também para a redução das emissões de dióxido de carbono (CO2) e, ao mesmo tempo, sensibilizar os cidadãos para a adopção de boas práticas em matéria de eficiência energética.

Rapaz de 13 anos descobre sistema que aumenta eficiência da energia solar em 20%

Aidan Dwyer tem 13 anos e pode ser considerado um pequeno génio. Isto porque descobriu o que nenhum adulto conseguiu: criar um sistema que melhora a energia solar em 20%, através da aplicação da famosa sucessão numérica de Fibonacci.

O protótipo de painel solar criado por Aidan é 20% mais eficiente que os actuais painéis solares, recolhendo luz durante mais duas horas e meia por dia. Os jornais especializados em energias renováveis dizem já que esta invenção poderá voltar a revolucionar a energia solar.

De acordo com o Gizmodo, a descoberta do jovem de 13 anos parece ter sido tirada de um guião de filme de Hollywood. Aidan passeava pelos bosques do Estado de Nova Iorque quando reparou nos padrões em espiral das folhas dos ramos de árvores. Fotografou-os e, ao analisá-los, apercebeu-se que estes respondiam à sucessão numérica de Fibonacci.

Mais tarde, o jovem – que frequenta o 7º ano – pensou que estes padrões poderiam estar relacionados com a quantidade de luz solar que recebiam as plantas. Para provar a sua teoria, construiu dois painéis com células fotovoltaicas. O primeiro, com a forma dos actuais painéis, e o segundo com um novo desenho, baseado nos padrões dos ramos das plantas. Quando comparou os resultados, percebeu que o novo desenho superava a eficiência do antigo em mais de 20%.

“Os resultados mais interessantes produziram-se em Dezembro, quando o Sol estava na sua posição mais baixa em relação ao céu. O desenho em forma de árvore produziu mais 50% de electricidade e o tempo de recolha foi 50% superior”, assegurou o jovem num artigo publicado na página Web do museu da História Natural.

fonte: Greensavers

Página seguinte →