MARL Energia – uma das maiores centrais fotovoltaicas do mundo

Acaba de nascer em Portugal uma das maiores centrais fotovoltaicas do mundo em ambiente urbano, nas instalações do MARL em Loures.

A Central Fotovoltaica do MARL nasce de um projecto ambicioso e de elevada complexidade, promovido pela MARL, SA, que por não ter no seu objecto social a comercialização de energia eléctrica, criou uma sociedade veículo – MARL Energia – e a colocou à venda para a execução do projecto de construção, operação e manutenção. A entidade vencedora do concurso de aquisição foi o Consórcio liderado pela Fomentinvest, SGPS.

Criada em finais de 2008, a Marl ENERGIA – Central Fotovoltaica, S.A., representa um investimento de 31 milhões de euros, sendo os seus accionistas a Caixa Capital, a New Energy Fund, a Fomentinvest e a Efacec.

Em Janeiro de 2009, a Marl Energia iniciou a fase de obra que, ao contrário do habitual, terminou 2 meses antes da data prevista. Este facto resulta da eficiência do Consórcio criado para a sua execução, entre a Efacec e Elecnor, empresas que são líderes de mercado em soluções integradas de produção, transmissão e distribuição de energia, em Portugal e Espanha.

A selecção do fornecedor internacional dos painéis fotovoltaicos teve por objectivo o rigoroso cumprimento das exigências internacionais IEC, TUV e VDE, a experiência de fabrico e a garantia de elevados índices de rendimento, empresa seleccionada foi a Atersa.

Os painéis Atersa A-220 de 220 Wp instalados na Central, têm todas as aprovações internacionais (IEC, TUV e VDE) com tecnologia de silício poli cristalino (maior eficiência eléctrica e optimização do custo da central) com elevada densidade de potência, esta característica permite colocar mais W por m2, factor importante, perante as restrições de área.

Nos taludes S. João e NAC os painéis foram montados em estruturas metálicas que estão apoiadas nas pregagens efectuadas ao logo de todo o talude, em “quadriculas” de 4 por 3 metros.

No conjunto dos 11 edifícios a obra teve como maior restrição as limitações de carga das coberturas, por isso foi necessário montar os painéis em perfis de alumínio com um ângulo de 25º.

A energia gerada pelos painéis, em corrente continua, é convertida em corrente alterna pelos 59 inversores de fabrico nacional, instalados nos 24 Postos de Transformação junto aos taludes e edifícios.

Onze destes Postos de Transformação têm uma potência de 315 kVA e restantes13 potência de 250 kVA, todos interligados por uma rede de Média Tensão de 10 kV. A totalidade da energia produzida é escoada para a rede da EDP através do Posto de Seccionamento, ligado à subestação da EDP, existente nas instalações do MARL.

fonte: Marl Energia

Comments

Deixar comentário