G8 falha acordo sobre o clima

Os líderes do G8, que hoje estão reunidos em Itália, não conseguiram chegar a acordo sobre a necessidade de reduzirem para metade as emissões de gases com efeito de estufa até 2050.

Este falhanço é, segundo cientistas e ambientalistas ouvidos pela Reuters, um mau sinal para a cimeira do clima de Copenhaga, que se realiza em Dezembro e que tem como principal objectivo definir novos objectivos para o combate às alterações climáticas e um novo acordo global para suceder ao Protocolo de Quioto.

Numa reunião que decorreu na madrugada de terça-feira, a China e a índia acabaram por impedir qualquer compromisso no sentido de reduzir as emissões de gases nocivos para metade. O texto acordado não faz qualquer referência a este objectivo.

Tanto os Estados Unidos como a França e o Reino Unido estavam muito empenhados num acordo prévio para servir de base à cimeira de Dezembro. Mas mais uma vez a China e a Índia, que estão a fazer esforços internos para reduzir as suas emissões, recusaram-se a assumir qualquer compromisso ao nível global. Tanto a China como a Índia insistem que os países desenvolvidos devem, antes de mais, comprometer-se a reduzir as suas emissões até 2010, e só depois exigir aos países em desenvolvimento compromissos de longo prazo.

Até agora, os países do G8 comprometeram-se apenas a reduzir entre 10% a 14% as emissões de gases com efeito de estufa em relação a 1990, muito longe dos 50% preconizados pelos europeus.

Fonte: Jornal de Negócios.